Custo Efetivo Total (CET)

É a taxa que corresponde a todos os encargos e despesas incidentes nas operações de crédito e de arrendamento mercantil financeiro, contratadas ou ofertadas a pessoas físicas, microempresas ou empresas de pequeno porte.

 

QUEM E QUANDO DEVE INFORMAR O CET?

O CET deve ser informado pelas instituições financeiras e pelas sociedades de arrendamento mercantil previamente à contratação de operações de crédito e de arrendamento mercantil e também em qualquer outro momento que seja solicitado pelo cliente.
O CET também deve constar dos informes publicitários das instituições.


COMO É CALCULADO O CET?

O CET deve ser expresso na forma de taxa percentual anual, incluindo todos os encargos e despesas das operações, isto é, o CET deve englobar não apenas a taxa de juros, mas também tarifas, tributos, seguros e outras despesas cobradas do cliente.
Com isso, fica mais fácil comparar os custos de cada instituição.
Saiba mais sobre o cálculo do CET, consultando a Resolução CMN 3.517, de 2007.

Cálculo da CET


COMO FOI REGULAMENTADO O CET?

A Resolução do Conselho Monetário Nacional de nº 3.517, de 6 de dezembro de 2007, dispõe sobre a informação e a divulgação do custo efetivo total correspondente a todos os encargos e despesas de operações de crédito e de arrendamento mercantil, financeiro, contratadas ou ofertadas a pessoas físicas.